Reflexões sobre a falta de lucidez no Estado distópico de José Saramago 19 de dec. de 2020

Visto 10 veces

Reflexões sobre a falta de lucidez no Estado distópico de José Saramago

Conferência

José Saramago deixou-nos um legado intelectual e literário que envolve domínios tão
diferentes, mas complementares, como a literatura, a arte em geral, a filosofia, a política, a
economia, a ciência e a religião. A universalidade das ideias, das ações e das palavras de
Saramago serão tão mais universais quanto mais as fizermos ecoar e atuar no nosso mundo.
Não basta dizer que a arte e, em particular, a literatura podem contribuir para a defesa da
liberdade, da igualdade, dos direitos humanos e do meio ambiente. Os grandes problemas
do nosso tempo são também as grandes questões da (grande) literatura e da (grande) arte
contemporâneas, que, de diferentes modos, se propõem (re)desenhar novos ou renovados
paradigmas para o ser humano, dentro da (des)ordem da natureza e do ambiente.

Presenta: José Vieira
Centro de Literatura Portuguesa – Universidade de Coimbra / Instituto de Filosofia – Universidade do Porto
Relator/a: Wagner Rodrigues Araújo
Universidade de Coimbra

Vídeos da mesma serie
Pilar del Río
Vídeo
18 de dec. de 2020
Questões. Painel 2
18 de dec. de 2020
O castelhano na ficção de José Saramago
Conferência
19 de dec. de 2020
Saramago: o ativismo da/pela escrita
Conferência
19 de dec. de 2020
Questões. Painel 7
19 de dec. de 2020
Identidades imperfeitas e desencontradas
Conferência
21 de dec. de 2020
Espaços multiplicados em "Todos os Nomes"
Conferência
21 de dec. de 2020
"Levantado do Chão" e a gênese da terra
Conferência
21 de dec. de 2020
O ano da catábase de Ricardo Reis
Conferência
21 de dec. de 2020