Recepção, disrupção e subversão clássicas em Adília Lopes 1 de xul. de 2021

Visto 5 veces

Recepção, disrupção e subversão clássicas em Adília Lopes

Conferência

Na entrevista de Carlos Vaz Marques, Adília Lopes confessa-se clássica, assumindo que os clássicos são uma presença inalienável na sua vida. De imediato o entrevistador refere que gostar dos clássicos e ser-se clássico são duas condições diferentes. Adília assevera que há muito de clássico nos seus versos mas sem entrar em mais justificações, essas que fiquem à responsabilidade do seu leitor se estiver nessa senda (Marques, 2005). Das muitas vozes que ressoam na sua escrita - Ruy Bello, Camões, Fernando Pessoa, Diderot, Baudelaire, Roland Barthes, Clarice Lispector, Sophia de Mello Breyner, Florbela Espanca, T.S. Elliot 6 – e que tantos estudiosos e especialistas adilianos já escrutinaram, o nosso contributo no presente trabalho passa por amplificar as pervivências da Antiguidade Clássica. Há labirintos, tessituras e cegueiras edipianas que merecem, em especial, a nossa atenção e serão elas o nosso fio de Ariadne.

Fonte: https://adilialopes.webs.uvigo.gal

Presenta: António Ladeira
Texas Tech University
Ana Isabel Correia Martins
Université Rennes 2

Vídeos da mesma serie
Abertura do Colóquio
30 de xuño de 2021
Questões. Mesa 1
30 de xuño de 2021
Adília vai à escola
Conferência
30 de xuño de 2021
Adília Lopes e o intratável
Conferência
30 de xuño de 2021
Questões. Mesa 3
30 de xuño de 2021
Questões. Mesa 4
30 de xuño de 2021
Sobre a pluralidade de S/Z
Conferência
1 de xul. de 2021
Questões. Mesa 5
1 de xul. de 2021
Nem a Adília Lopes é a Adília Lopes
Conferência
1 de xul. de 2021
Questões. Mesa 6
23 de ago. de 2021
Questões. Mesa 7
1 de xul. de 2021
Questões. Mesa 8
1 de xul. de 2021
Fazer pausas
Conferência
2 de xul. de 2021
Questões. Mesa 9
2 de xul. de 2021
Questões. Mesa 10
2 de xul. de 2021