Poema de libertação prolongada: “Bom dia!” de Adília Lopes 2 de xul. de 2021

Visto 29 veces

Poema de libertação prolongada: “Bom dia!” de Adília Lopes

Conferência

Em “Bom dia!” (Bandolim 2016, p. 157), Adília Lopes descreve a convivência continuada com a expressão ‘Bom dia!’. Recategoriza-a, elevando algo que poderíamos descrever como lacónico e corriqueiro a “grande poema” e, entre outros termos apreciativos, a algo tão bom ou melhor do que as epopeias homéricas. Assim, sem explicações e em três parágrafos, chama a atenção para o mistério da língua, coloca o leitor perante o enigma da grandeza estética e põe em causa os alicerces da literatura ocidental. A minha comunicação começa por explorar, através de um breve percurso comparatista, a hipótese de que o ponto de exclamação é fulcral para a passagem da expressão a grande poema.

Fonte: https://adilialopes.webs.uvigo.gal

Presenta: João Dionísio
Universidade de Lisboa
Diana Duarte Ferreira
Universidade Nova de Lisboa

Vídeos da mesma serie
Abertura do Colóquio
30 de xuño de 2021
Questões. Mesa 1
30 de xuño de 2021
Adília vai à escola
Conferência
30 de xuño de 2021
Adília Lopes e o intratável
Conferência
30 de xuño de 2021
Questões. Mesa 3
30 de xuño de 2021
Questões. Mesa 4
30 de xuño de 2021
Sobre a pluralidade de S/Z
Conferência
1 de xul. de 2021
Questões. Mesa 5
1 de xul. de 2021
Nem a Adília Lopes é a Adília Lopes
Conferência
1 de xul. de 2021
Questões. Mesa 6
23 de ago. de 2021
Questões. Mesa 7
1 de xul. de 2021
Questões. Mesa 8
1 de xul. de 2021
Fazer pausas
Conferência
2 de xul. de 2021
Questões. Mesa 9
2 de xul. de 2021
Questões. Mesa 10
2 de xul. de 2021